Entrevista com Nuno Alves

Notícias - Entrevistas @ 22-5-2006

Nuno Alves. Alto, loiro, magro, sorriso irremediavelmente expressivo. Assim de repente, podíamos pensar que era um novo valor da moda portuguesa... Mas não! É um dos mecânicos da equipe de motocross Hard Racing Team. Tem 28 anos mas aos 14 já era “doido” por motos e deu os primeiros passos no mundo da mecânica. No seu extenso currículo conta com o MiniGP, o Troféu CBR 600, Motocross e Supercross (pela Esquilo Competições). Em 2006 mudou-se de “armas e bagagens” para o HRT onde prepara as motos de Sandro Marcos e Ivo Fernandes.

Winner’s Jump: Olá Nuno! Na temporada 2006 estás a trabalhar com uma nova equipe, o HRT... Como tem sido a experiência?

Nuno Alves: Tem sido excelente! É uma das equipes de motocross mais recentes, foi criada de raiz e orgulho-me muito de fazer parte do HRT desde o primeiro momento. A postura é muito profissional e eu trabalho para a equipe a tempo inteiro. Sinto-me muito bem, o nível de organização é elevado e há um grande espírito de entre ajuda e compreensão. Tenho excelentes condições de trabalho, tenho um bom espaço (tanto na oficina como no camião) e tenho ao meu dispor todo o material necessário para fazer um bom trabalho. Neste momento não podia estar melhor...

WJ: E como tem sido a temporada?

NA: Penso que até agora foi bastante positiva. Conseguimos atingir os nossos objectivos... Aliás até superámos! O Sandro Marcos (MX1), o Nelson Silva (MX2) e o Ivo Fernandes (Iniciados) disputaram os lugares cimeiros em quase todas as provas. Apesar de alguns momentos de azar ainda pudemos conquistar dois títulos no motocross, na classe MX2 e Iniciados. A nível de imagem e visibilidade tivemos muito mais feedback do que esperávamos. Para primeira temporada o HRT está muito bem!

WJ:Neste momento preparas as motos do Ivo Fernandes e do Sandro Marcos. Como é que eles são como pilotos?

NA: O Ivo Fernandes tem 12 anos mas é um miúdo excepcional. Dá um gozo tremendo trabalhar para ele. É um piloto fora de série! Para o Ivo está sempre tudo bem! Ele quer é dar gás e só nos dá alegrias e bons resultados. O Sandro Marcos começou a temporada a surpreender-nos e senão fosse a lesão da Cortelha acredito que se ia manter na luta pelo título MX1 e Elite.

WJ: Com é que preparas a YZ 450 F do Sandro?

NA: A moto do Sandro tem muito material especial. Uso umas suspensões Kayaba que diminuem o atrito e facilitam a condução. As mesas de suspensão são da Gruppi. Não têm tanta pressão e ajudam a curvar. O escape é um Big Gun completo que ajuda a “sair” melhor das “baixas” e suavizar a moto. As manetes também são especiais. São ASD e viram ao contrário em caso de queda. Uso embraiagens da Barnett. Não se desgastam com tanta facilidade e não precisam de ser afinadas com tanta frequência. Também uso cremalheiras da France Equipment, amortecedores Kayaba especiais (não aquecem tanto) e o travão de trás foi posicionado mais à frente. A maioria do nosso material é gentilmente oferecido pela Multimoto.

WJ: E a moto do Ivo?

NA: Na moto do Ivo uso uma colassa VHM, CDI e suspensões especiais. As mesas são TAG e o escape VEEIP.

WJ: E quanto tempo demora para preparar as motos deles?

NA: Na moto do Sandro trabalho cerca de três dias e meio. Na moto do Ivo o restante tempo da semana, geralmente um dia e meio ou dois. É um trabalho a tempo inteiro. Preparo as motas de corrida e as de treinos e acompanho os pilotos durante a semana, sempre que necessário para afinar as motos.

WJ: Mas o trabalho continua no fim-de-semana?

NA: Claro! À sexta-feira a partir das quatro da tarde começo a preparar tudo para a viagem. Carrego o camião e certifico-me que temos todo o material necessário para a prova. No sábado “arrancamos” bem cedo e chegando ao local da prova, montamos o camião e fazemos as verificações técnicas. O domingo é o dia da corrida...

WJ: E nesse dia? O stress?

NA: Geralmente não dou espaço para stress. Levo tudo organizado e preparado. Nos treinos afinamos a carburação, a suspensão e a transmissão, adequando a moto ao tipo de pista. Só faço alterações caso se verifique algum problema.

WJ:A temporada de MX está praticamente no fim. A preparação para o Supercross já começou?

NA: Não só começou como já está na fase final. As motos estão quase prontas e o HRT está ansioso pela sua primeira temporada de Supercross!

Winner’s Jump @ 22-5-2006 00:00:00


Mais